terça-feira, 28 de abril de 2009

Posições sexuais

0 comentários

A pedidos,

Saiba mais sobre sexo!!!!!!

Chão de estrelas

Chão de estrelas: De costas para ele, curve o corpo para a frente, até apoiar as mãos no chão (se flexibilidade não for o seu forte, pode dobrar os joelhos). Faça-o encaixar por trás, abraçando-a pela cintura. Se seu homem for muito impetuoso, você pode usar um travesseiro para apoiar as mãos.


Vai-e-vem

Vai-e-vem: Seu querido vai se sentar de pernas cruzadas e você, sentar-se de frente para ele em seu colo, passando as pernas em volta da cintura. Então, comecem a balançar para a frente e para trás bem devagar, aumentando o ritmo do movimento à medida que forem se aproximando do orgasmo.


Proposta indecente

Proposta indecente: Deite-se de lado numa superfície bem lisa. Apóie-se sobre o braço e levante a perna de cima bem esticada, formando um ângulo reto. Pode imaginar convite mais explícito? Basta ele se ajoelhar entre as suas pernas e fazer acontecer.

Parece mas não é

Parece mas não é: A posição tem um segredo. Observe na ilustração que o bumbum da mulher não está apoiado na cama. O homem deve ficar de quatro (sobre os joelhos e as mãos) e você, erguer o corpo ao encontro do pênis. Enquanto ele mantém a posição, a iniciativa dos movimentos de entra-e-sai é sua.

Coladinhos

Coladinhos: Olha só que provocante variação do papai-e-mamãe (a mulher deitada de costas e o homem por cima). Até pode parecer, mas a posição não tem nada de comportada. O ideal é manter as colunas perfeitamente alinhadas. Assim, quando ele deslizar sobre você para cima e para baixo (em vez do tradicional entra-e-sai), cada centímetro da pele será massageado.

Cadeira de balanço


Cadeira de balanço: Seu amado deita-se com as costas apoiadas em um travesseiro alto, as pernas flexionadas e separadas, o membro pronto para entrar em ação. Sente-se sobre o rapaz (como a ilustração mostra), com suas pernas entre as dele. Braços para trás, coloque as mãos nos ossos dos quadris dele. Agora, já tem o apoio necessário para se movimentar para a frente e para trás, para cima e para baixo.

Cataratas do Iguaçu



Cataratas do Iguaçu: Entrem em uma banheira com água morna, que tenha chuveirinho. Seu amado deve se sentar com as pernas esticadas e você, no colo dele, apoiando os braços na beira da banheira. Enquanto ele a penetra por trás, dirija a ducha de água para o clitóris.

Vento em popa



Vento em popa: Deitada de lado, levante a perna de cima como um mastro, dando espaço para que ele se ajoelhe e a penetre. Agora, fazendo manobras para a frente e para trás e curvas audaciosas, pense que ele é o timoneiro que vai levá-los ao nirvana.

Gangorra sexual


Gangorra sexual: Faça alguns exercícios de alongamento antes. Então, deite-se de costas e levante as pernas o máximo possível, dobrando-as para trás, paralelas ao chão. Ajoelhado à sua frente, o homem vai ajudar a manter o equilírio, sustentando seu bumbum nas coxas. Depois da penetração, comecem um lento e sensual movimento de sobe-e-desce, como numa gangorra.

Pura provocação

Pura provocação: Escolha uma espreguiçadeira estreita o bastante para você se sentar com uma perna de cada lado e os pés no chão. Faça seu querido se deitar de pernas esticadas nela. Vá por cima, como mostra a ilustração, e mova os quadris, estimulando o pênis dentro de você para cima e para baixo, de um lado para o outro..


segunda-feira, 27 de abril de 2009

câncer de mama

0 comentários

CÂNCER DE MAMA

O câncer de mama apresenta-se como

uma massa dura e irregular de consistência

diferente do restante da mama. Ele é

mais incidente em mulheres com 35 anos

de idade ou mais. O grande desafio do

câncer de mama é detectá-lo antes que se

torne palpável, pois, com a detecção

precoce, o tratamento tem muito mais

1

Os gânglios linfáticos funcionam como filtros e retiram da circulação linfática restos de células e de bactérias que passam por eles.

chances de ser bem-sucedido. Mesmo

quando o diagnóstico não é realizado no

início da doença, novos tratamentos têm

possibilitado que as mulheres que

apresentam esse tipo de câncer vivam

mais tempo com boa qualidade de vida.

Quais são as causas?

Entre as causas relacionadas ao

aparecimento do câncer de mama,

estão:

· histórico familiar de câncer de

mama;

· idade;

· exposição ao estrogênio (hormônio

responsável por estimular as células

da glândula mamária);

· menstruação precoce;

· menopausa tardia;

· primeira gravidez após os 30 anos

de idade;

· não ter filhos;

· já ter apresentado câncer em uma

das mamas.

Quais os principais sintomas?

Muitos tumores de mama não apresentam

qualquer sintoma. A mulher deve

procurar alterações da coloração, da

superfície ou da textura da pele da mama

ou do mamilo, bem como a presença

de secreções e caroços.

Como fazer o diagnóstico?

As formas mais eficazes para a detecção

precoce do câncer de mama são:

· exame clínico da mama: conhecido

como “palpação”, é realizado por

profissionais de saúde treinados;

· mamografia: radiografia que permite

detectar um câncer em estágio inicial.

Recomenda-se às mulheres com mais

de 40 anos de idade a realização desse

exame anualmente. Caso seja necessário,

o exame pode ser complementado

por uma ultra-sonografia;

· auto-exame: em frente ao espelho,

examine atentamente as mamas,

observe suas formas, a cor e a textura

da pele. Levante os braços devagar,

olhando atentamente a imagem no

espelho. Coloque a mão na cintura e

examine novamente suas mamas.

No chuveiro, levante o braço esquerdo

e o coloque sobre a cabeça. Com a

mão direita esticada, examine a mama

esquerda. Use as polpas de seus dedos

e não as pontas ou as unhas. Não faça

o movimento de “pegar alguma coisa”,

mas, sim, de “sentir” a mama. Repita o

movimento na outra mama. Após o

banho, aperte gentilmente os mamilos

(bicos do seio) e observe se sai algum

líquido. O fato de se ver ou sentir algo

na mama não significa que há um

câncer, mas pode ser um sinal

importante da necessidade de

procurar um médico. O auto-exame

das mamas é importante, mas não

deve ser a única forma de detecção

precoce do câncer de mama.

câncer

0 comentários



CÂNCER DE COLO DE ÚTERO

O câncer é resultante de um crescimento

celular desordenado, não controlado

pelo organismo e que compromete

tecidos e órgãos. Geralmente, o câncer

de colo do útero se desenvolve de forma

lenta e previsível, o que possibilita sua

detecção precoce. Quando não detectado,

ele tende a se infiltrar mais profundamente

no colo (que é a parte mais

baixa do útero, próxima à vagina), passando

a invadir o útero, a própria vagina

e os gânglios linfáticos

1

, podendo

alcançar outras partes do corpo.

A doença atinge principalmente mulheres

de 40 a 60 anos de idade.

Como diagnosticar?

O exame para diagnosticar o câncer

do colo do útero é o teste de papanicolaou,

capaz de detectar a doença na fase

inicial, quando é possível um tratamento

altamente eficaz. Esse exame deve ser

feito pelo menos uma vez ao ano.

Qual a principal causa?

Hoje em dia, sabe-se que o câncer de

colo do útero está relacionado à presença

do papilomavírus humano (HPV), que é

sexualmente transmissível. Outros fatores

relacionados a esse tipo de câncer são:

início precoce da atividade sexual; multiplicidade

de parceiros sexuais; ter muitos

filhos; não fazer os exames preventivos

regularmente; contrair doenças sexualmente

transmissíveis com freqüência.


domingo, 26 de abril de 2009

bolo

0 comentários
Bolo de chocolate molhadinho

  • Ingredientes
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 2 xícaras de açúcar
  • 1 xícara de leite
  • 6 colheres de sopa cheias de chocolate em pó
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 6 ovos
  • Modo de Preparo
    1. bata as claras em neve, acrescente as gemas e bate novamente, coloque o açúcar e bata outrea vez
    2. coloque a farinha, o chocolate em pó, o fermento, o leite e bata novamente
    3. Untar um tabuleiro e colocar para assar por aproximadamente 40 minutos em forno médio
    4. Enquanto o bolo assa faça a cobertura com 2 colheres de chocolate em pó, 1 colher de margarina, meio copo de leite e leve ao fogo até começar a ferver
    5. jogue quente sobre o bolo já assado
    6. É só saborear

    quinta-feira, 23 de abril de 2009

    orgasmo

    0 comentários

    Como ter certeza que cheguei ao orgasmo?

    Sensações gostosas. Isto é o que muitas mulheres falam ao descrever o que poderia ser um suposto orgasmo. Mas ele é mais do que isso. O orgasmo é o ápice do prazer, ou seja, o que chamamos de clímax. Quem sentiu sabe que já teve um e quem tem dúvidas se já teve ou não pode quase ter a certeza de que nunca teve.

    O corpo dá alguns sinais sim, mas a força do orgasmo muda de acordo com a pessoa e o momento. Algumas mulheres gelam só de ouvir aquela tenebrosa pergunta do parceiro: "e aí, gozou?". Algumas, sem saber o que realmente isto significa, mentem e inventam números ("gozei três vezes, meu bem").

    Não há como descrever de maneira corretíssima o que as mulheres sentem na hora do clímax, orgasmo ou gozo, como queiram, mas fizemos um roteiro básico para tentar esclarecer como o orgasmo se manifesta.


    o bico dos seios ficam endurecidos

    automaticamente, a vagina e o útero se contraem

    a vagina fica mais lubrificada

    então, a vagina vai se contraindo, contraindo...

    aí vem o orgasmo. Ele não dura mais que alguns segundos, mas é arrebatador e dá para saber que é "ele"

    depois, a vagina relaxa e sofre pequenas contrações involuntárias

    seu corpo fica mole, quase que anestesiado. Uma espécie de torpor, como diriam os poetas
    Mas, lembre-se: orgasmo não é como a poesia. Temos uma imagem errada desta pequena explosão corporal de prazer. Não vemos estrelas nem fogos de artifício como muitas pessoas pensam. Ou seja, atingir o clímax é uma delícia, o orgasmo é marcante e nos faz perder o fôlego por alguns segundos, mas não fantasie demais. Deste jeito, tudo fica mais difícil: atingir o orgasmo será mais complicado e, se você tiver um, pode ficar frustrada porque os sinos não tocaram...

    quarta-feira, 22 de abril de 2009

    lingerie


    LINGERIE


    use toda a sensualidade das lingerie ao seu favor.


    Conheça agora o que está na moda e surpreenda seu parceiro,aproveite as dicas que voce vai ver a seguir:Aqui está algumas fotos pra você com algumas das tendencias da moda intima.






    Lingerie não é somente para você vestir e usar de baixo da roupa, não é somente para seduzir, mas também para se sentir bem! Adoro uma boa lingerie bonita e principalmente confortável. E unir isso é que eu sempre procuro. Separei uns modelos qu recebi alguns dias atrás para vocês verem e se inspirarem! Valorize-se!






    Soutien pré-moldado UP





    Você e sensual!!!!!!!!!



    segunda-feira, 20 de abril de 2009

    Dica de livros

    0 comentários

    O que toda mulher inteligente desaber.
    0 comentários
    PELE

    Produtos caseiros:faça em casa.

    Leite de limpeza
    • usar algodão embebido em óleo de amêndoas para a limpeza
    • lavar bem o rosto para desengordurar
    Pele

    Esfoliante natural
    • 3 colheres de sopa de mel + 1 colher de sopa de aveia, passar massageando. Retirar com água e sabonete neutro ou glicerinado.

    • sal marinho + óleo de amêndoas ou creme hidratante, passar massageando. Retirar com água e sabonete neutro ou glicerinado.

    • açúcar + limão + creme hidratante, passar delicadamente. Retirar com água e sabonete neutro ou glicerinado

    Máscara embelezadora
    • ¼ mamão + ½ iogurte natural + 1 colher sopa de mel + 1 amp.vit A ou E.
    Misturar tudo até formar um creme. Aplicar em todo o rosto, pescoço e colo, deixar por 20 a 30 min. Retirar com água morna.
    Tratamento de 1x por semana

    Máscara cicatrizante, calmante, adstringente e descongestionante para pele com acne
    • 1 maço de salsinha + 2 colheres de sopa óleo de alecrim.
    Amassar bem (nunca liquidificar),até ficar homogêneo.
    A pele deve estar higienizada com sabonete de erva doce ou neutro.
    Cobrir o rosto com gaze embebida em solução de hamamélis(calmante e descongestionante).
    Sobre a gaze aplicar a máscara e deixar de 20 a 30 min. Remover com água.

    Máscara estimulante para pele cansada
    • 2 colheres da sopa de cevada
    • 2 colheres de mel
    • 2 colheres de leite
    • 2 gotas de óleo de menta
    • 2 gotas de óleo de grape fruit(óleo de laranja)
    Misturar bem até ficar com consistência fácil de aplicar.
    Cobrir o rosto e pescoço e proteger a área dos olhos.
    Deixar por 30 minutos.
    Retirar a máscara com água fria e aplicar creme hidratante.

    Máscara para pele seca e sensível
    • 2 claras de ovo
    • 1 colher sopa de óleo de amêndoas
    • 3 gotas de óleo de rosas ou de sândalo ou ilangue ilangue.
    • Misturar bem
    • Aplicar a máscara no rosto e pescoço protegendo a área dos olhos
    Deixar por 20 minutos. Enxaguar o rosto com água morna.

    Creme essencial caseiro
    • 10 gramas de cera de abelha
    • 6 gramas de manteiga de cacau
    • 30 gramas óleo de amêndoasDeixar esfriar e deve ser guardado em geladeira.

    • 20 gramas óleo de abacate
    • 15 gramas óleo jojoba
    • 50 gramas água de rosas
    • 20 gramas lanolina
    Em banho maria dissolver a lanolina, manteiga de cacau, cera de abelha.
    Acrescente os óleos depois de bem dissolvidos os produtos acima, misturando bem.
    Acrescente a água de rosas por último, misturando bem.
    0 comentários

    quarta-feira, 15 de abril de 2009

    unhas

    0 comentários

    Aprenda a fazer unhas e seja sua própria manicure


    Reinaldo Marques/Terra

    É possível fazer as próprias unhas e deixá-las tão bonitas quanto as feitas por uma manicure. Por isso, confira nossas dicas e alguns segredos que conseguimos desvendar com uma profissional de uma badalada rede de salões de beleza.


    Mirian Aparecida de Carvalho é formada em podologia pela Universidade Anhembi Morumbi e fez curso de manicure no Senac. Ela atende uma clientela exigente que frenqüenta o salão Jacques Janine do bairro de classe média alta da Vila Nova Conceição, em São Paulo. Segundo ela, é preciso alguns itens básicos para poder fazer as unhas em casa.

    Os produtos necessários são simples. Em um "kit manicure" deve ter:
    - lixa de unha
    - alicate (para remover o excesso de cutícula)
    - alicate para cortar unha ou tesoura
    - espátula (para empurrar a cutícula)
    - pauzinho de laranjeira (para limpar o esmalte)
    - algodão
    - removedor de esmaltes
    - base de unha (pode-se optar por base fortalecedora)
    - oléo secante ou spray secante
    - creme hidrante (para retirar cutículas ou aquele que é usado nas mãos)
    - esmaltes

    Dicas:
    Mirian explica que não se usa mais aqueles potes ou bacias cheios de água para deixar as mãos ou os pés mergulhados com o objetivo de amolecer a cutícula. "Usamos pedaços de algodão em cada dedo e umedecemos com água. É só deixar uns três minutos e pronto. Tem o mesmo efeito e é muito mais higiênico", ensina.

    Outra dica é nunca remover toda a cutícula das unhas, principalmente, porque elas são uma proteção. "Se aprofundar muito a cutícula você acaba abrindo as portas para a contaminação e, quanto mais se tira, mais cutícula se tem", diz. Por isso, o ideal é empurrar a cutícula com a espátula, sem machucar.

    Para deixar a superfície das unhas uniforme, sem aquelas ondulações ou descamações, Mirian ensina a passar um pouco de óleo secante ou óleo de cravo (que fortalece, lubrifica e tem efeito fungicida) nas unhas - após a retirada do excesso de cutícula - e passar, levente, a parte mais fina da lixa sobre as unhas.

    Antes do esmalte é bom caprichar na base e passá-la em torno das unhas. "Passse a base uns dois milímetros no dedo. Isso facilita na remoção do excesso de esmalte", conta.

    Na hora de pintar as unhas, o ideal é dar duas demãos bem finas - esmalte suficiente no pincel para cobrir toda a unha - para ter um acabamento melhor, mais bonito e conseguir obter a cor exata do esmalte.

    Quando for retirar o esmalte, em especial cores escuras, para evitar que os dedos e unhas fiquem manchados, Mirian recomenda passar um pouco de óleo secante antes do removedor de esmaltes.

    Sapatos

    1 comentários

    Sandália meia-pata está de volta!


    Já faz algum tempo que elementos antigos da moda têm batido na porta das novidades. Um deles é a sandália meia-pata, que volta com tudo nesta estação e promete fazer a cabeça (e os pés) das mulheres.

    A plataforma meia-pata é versátil e pode ser usada com roupas de todos os comprimentos, dependendo apenas do estilo utilizado. Roupas delicadas, como vestidos sociais, não ficam bem com sandálias fortes. Em looks formais, usados à noite, a sandália pode vir acompanhada até mesmo de uma meia.

    Segundo a consultora de moda Fernanda Coelho, a cor em destaque é o branco e os neutros, como bege e cáqui. Para não errar na combinação, ela dá a dica: “O salto meia-pata combina com todos os tipos de roupas. Para não errar, você tem que escolher bem o modelo da sandália, se ela é bem fechada e mais pesada, ou se é aberta e mais leve. Pode apostar nos contrastes: roupas leves e fluidas com uma sandália pesada”, afirma. Para a estação, as sandálias de tirinhas perdem espaço para os modelos fechados.

    Se você ainda tem alguma dúvida de que a moda vai pegar, é só usar a calça de cintura alta como exemplo. “Muitos elementos que causam, a princípio, estranheza, podem demorar para voltar à moda. A calça de cintura alta, por exemplo, está tentando conquistar há várias estações mas vindo devagar, pois é mudança radical. A meia-pata é confortável e vai cair no gosto da maioria logo”, finaliza Fernanda.

    Sapatos Coloridos


    De algum tempo para cá os sapatos coloridos estão no auge da moda. Vermelho, amarelo, roxo, azul... tem de todas as cores e todos os gostos. Inclusive já existem modelos em duas e até três cores, um charme.
    Sapatos Coloridos

    Sapatos de festa


    Separei algumas sandálias para serem usadas em casamentos, formatura ou qualquer ocasião que requeira um visual mais formal.Veja:

    1- Estas sandálias com detalhes em strass são muito lindas. As duas primeiras são o mesmo modelos só que nas cores preta e prata. Look: Studio TMLS

    tmls_1.jpg

    2 - Esta sandália dourada é muito delicada e fina. Ideal para dar um “colorido” a aquela roupa mais sisuda. Look: Studio TMLS

    tmls_2.jpg

    3 - Esta aqui é mais tradicional e ideial para aquelas que não gostam de sandálias muito abertas. Look: Cláudia Mourão

    claudiamourao_1.jpg

    4 - Estas aqui também são da Cláudia Mourão. Adorei a primeira em ouro envelhecido.

    claudiamourao_2.jpg

    5 - Aqui o conjunto de carteira e sandália douradas. Use um vestido em tom neutro ou com pouco brilho, puxando para o dourado, para não exagerar. Look: Carmen Steffens.

    carmen_steffens.jpg

    Dicas para escolher um sapato colorido

    Na hora de comprar um sapato, tamanco ou sandália colorida é bom ter alguns cuidados. O primeiro e mais importante não deixar se levar pela tentação. Antes de comprá-lo pense se é aquilo mesmo que você quer. A cor também é importante, compre um sapato de uma cor que você goste e se sinta bem. Não adianta nada você comprar um sapato todo colorido mas que você não se sinta bem usando-o.

    O sapato colorido tem um outro problema. Quando você usa um sapato branco, preto ou alguma cor neutra, você tem a possibilidade de usar roupa de qualquer cor. Já com o sapato colorido é diferente, se você comprar um sapato vermelho provavelmente você não o usará com alguma blusinha azul por exemplo.

    O sapato colorido está na moda e é bonito, tome esses cuidados na hora da compra e deixe seus pés na moda!

    dieta

    0 comentários


    10 maneiras diferentes de queimar 100 calorias



    “Estou fazendo dieta. Em duas semanas, perdi 14 dias”. Essa célebre frase de Tim Maia mostra que nem todo mundo faz uma dieta de emagrecimento numa boa. Bom, a boa notícia é que nem sempre é preciso restringir alimentos para emagrecer.

    Para ajudar você a perder peso sem perder o humor, fizemos uma listinha de 10 alternativas divertidas ou relaxantes para queimar 100 calorias. Uma recente pesquisa da revista Science demonstrou que se você cortar 100 calorias por dia, em um mês você vai ter perdido cerca de meio quilo – e até nove quilos por ano! Genial, não?

    Maneiras divertidas/relaxantes de dar adeus a 100 calorias
    1. 13 minutos de banho de chuveiro, usando uma bucha. Além de queimar calorias, esfregando-se devagarzinho você faz uma automassagem, ativando a circulação (xô, celulite!) e esfoliando a pele.

    2. Caminhe! A caminhada é a rainha dos exercícios, sem dúvida. 20 minutos passeando com os cachorros levam embora 100 calorias, por exemplo. Se você for andar devagarzinho, parando vez ou outra, como ao olhar vitrines em um shopping, o tempo sobe para meia hora.

    3. Meia hora de alongamento e relaxamento. Quer coisa mais gostosa? Preste atenção especial aos músculos da nuca, do pescoço, dos ombros e do rosto. Esse é um hábito que deveríamos ter o tempo todo, na cadeira do escritório, na frente da TV, no carro… vai sentir diferença inclusive no seu sono, porque é uma maneira de avisar o corpo que é hora de dormir.

    4. Fazer sexo já é bom demais, mas se a gente pensar que essa, digamos, atividade ainda ajuda a emagrecer, fica perfeito! Meia hora de sexo tranquilo queima 100 calorias.

    5. Quando aquele sobrinho fofo for te visitar, brinque com ele durante uma hora. Isso vai estreitar a relação afetiva de vocês dois, ainda te deixa mais magra.

    6. 15 minutos de Wii Tênis! Convide seu namorado, marido ou pretendente para te acompanhar. Ele vai adorar – e você vai emagrecer.

    7. Som no talo! Coloque no player seu CD preferido e dance por 15 minutos. Pronto. Você acaba de mandar embora 100 calorias!

    8. Passeie pela praia, com a água na altura das panturrilhas. Em 20 minutos, você acalma, faz uma drenagem natural e emagrece… 100 calorias.

    9. Tome três xícaras de chá verde por dia. Especialistas afirmam que essa prática faz você perder 100 calorias.

    10. Lave seu carro no fim de semana, por 15 minutos. Na segunda-feira, você vai estar mais magrinha e seu carro, limpo e brilhante.

    dicas de acessórios

    0 comentários



    Você acha lindo mulheres com acessórios, mas nunca se sentiu confortável para usá-los? Você não está sozinha. A maioria de nós não consegue se produzir usando colares, brincos e pulseiras. Desde que a combinação das peças deixou de ser obrigatória, a hora da decisão ficou ainda mais difícil.
    Decisão, esta é a palavra
    Uma vez que você resolveu usar acessórios, se joga. Não dá para ficar muito tímida, não, porque não funciona. É preciso um pouco de ousadia e personalidade, afinal de contas, com o perdão do trocadilho, você está se enfeitando e isso é tomar partido, se posicionar. Você quer ficar bonita e ponto. Sem ficar emperiquitada.

    Excêntrica
    Bonita ou excêntrica, original ou feminina, romântica ou moderna. O acessório tem a função de reforçar uma idéia, que pode estar implícita nas suas roupas, mas que será evidenciada pelo acessório. Também serve para dar uma cor, um brilho, um "up" no seu look, tirar você e as pessoas ao redor do tédio do dia-a-dia.

    Reforce seu estilo
    É interessante perceber qual o tipo de acessório que você gosta mais e qual é seu estilo. Seu guarda-roupa é mais para o moderno e esportivo ou você é mais delicada e romântica? Gosta de brincos ou prefere os colares?

    Colares, grandes colares
    Definitivamente agora é um grande momento para os colares. Um grande momento para os colares grandes. Bolas, pedras enormes, gargantilhas brutas e muitas voltas no pescoço. Os colares estão bem coloridos e em estilo étnico. Se você gosta, aproveite porque a hora é esta. Para usar colares grandes é preciso personalidade, e, principalmente, proporção. Preste atenção ao busto. Se tiver peito grande, evite colares compridos e posicione o colar em relação ao decote da roupa. Se for mais reta, os compridos ficam bons e alongam a silhueta. Repare também no pescoço. Se ele for muito curto, evite as gargantilhas. Colares grandes combinam com tomara-que-caia e decotes profundos, mas também com camisas. Os anéis grandes combinam, mas matam os brincos. Se quiser usá-los, experimente algum modelo pequeno, que não seja chamativo e não brigue com o colar. As meninas de estilo mais alternativo vão gostar daqueles feitos de tecido ou bolas cobertas. Mas cuidado para não ficar muito hippie, porque o estilo já era. Tome cuidado também com os arroubos nacionalistas, com muita pena e semente, porque o tempo do Araçá Azul (disco experimental de Caetano Veloso) já passou.

    Se os colares estão étnicos e grandes, os brincos estão delicados e no estilo vintage, antigo. Eles parecem jóias de família, peças de museu, pertencentes a alguma condessa. Melhor se forem de prata, bem trabalhados e com pedras. Elas devem ser combinados com peças também delicadas e no mesmo estilo. Cuidado com as cores das pedras, pois não podem ser diferentes. Outra tendência forte, principalmente por aqui, nos trópicos, é o brincão pendurado, usado de um lado só. Bem praiano e sensual, bom para decotes de um ombro só.

    E as pulseiras?
    Dá para usar pulseira com brincos sem problema. Para combinar com os mais descontraídos, usados em um lado só, ficam bem as bangles, pulseiras de plástico, ou forradas de tecido, coloridas. Dá para usar também as pulseirinhas indianas, bem fininhas. Se quiser um look mais poderoso, o legal é usar bastante e nos dois braços. Os braceletes são as pulseiras da vez, de couro ou metal, com incrustrações de pedra ou tachas. Elas são agressivas e podem funcionar para quebrar um look muito certinho, como um vestido de paetês.

    malhacão

    0 comentários
    COM QUANTOS ANOS PODE COMECAR A MALHACAO
    musculação auxilia no crescimento. Essa história de interferir no desenvolvimento é conversa de pessoas que não conhecimento sobre o assunto. Sinto-me envergonhado de que entre elas, se encontram profissionais da saúde.
    Existe sim, um limite de peso para cada exercício, que está ligado ao objetivo do aluno. Musculação é uma ciência, não é apenas levantamento de ferro. Estando com acompanhamento de bons profissionais, qualquer pessoa terá somente a ganhar saúde com atividades físicas.

    Meu filho começou com 8 anos. Não colocaria em risco meu próprio filho se não tivesse certeza absoluta sobre o que estou fazendo. O que existe sim, por se tratar de uma atividade um tanto monótona e que não se admite brincadeiras, a perda do interesse pela atividade. Aconselharia então para crianças , praticar atividades em grupo, onde se pratica exercícios de forma descontraída e em forma de brincadeiras.

    Tipos de exercícios:
    todos. Exceto aqueles que se tornem perigosos pela falta de atenção ou disciplina


    Dicas de livros pra mulheres modernas!

    1 comentários
    VERONICA DECIDE MORRER

    AS valkirias



    ONZE MINUTOS






    receitas

    0 comentários
    INGREDIENTE
    100 g de manteiga
    - 100 g de farinha de trigo
    - 1 litro de leite quente
    - 6 gemas peneiradas
    - 300 g de queijo parmesão ralado
    - sal, pimenta-do-reino e noz moscada ralada a gosto
    - 6 claras batidas em neve

    RECHEIO DE BACALHAU

    - 4 colheres (sopa) de azeite
    - 1 cebola cortada em tiras
    - 2 dentes de alho amassados
    - 1 pimenta vermelha picada
    - 1/4 xícara (chá) de cada pimentão picado (amarelo, verde e
    vermelho)
    - 1 tomate sem pele e sem sementes picado
    - 300 g de bacalhau dessalgado cozido e desfiado
    - 1/4 xícara (chá) de azeitonas pretas picadas
    - sal (se necessário)

    Modo de Preparo

    Numa panela em fogo médio derreta a manteiga e junte farinha de trigo cozinhe por + ou - 3 minutos.

    acrecente aos poucos o leite quente,mexendo sem parar.cozinhe por mais uns 10 minou ate obter um creme consistente e firme.

    desligue o fogo e agrege ainda mexendo as gemas peneiradas junte o queijo parmesão ralado,sal pimenta do reino,e noz moscada ralada a gosto.Emcorpore as claras batidas em neve.

    empalher essa massa numa forma retangular sobre o papel manteiga e este em forto pre aguecido a 180 c por 25 minutos.

    piscicologia feminina

    0 comentários


    A diferença entre amor e paixão




    A diferença entre amor e paixão

    Uma grande amiga tinha vivido, durante três anos, um relacionamento muito turbulento cheio de ciúmes, términos e voltas súbitas. Onde o sofrimento era maior do que a felicidade. Onde o ciúme imperava. Onde a insegurança era maior do que a certeza. E como não podia ser diferente, a história chegou ao fim. No auge do seu sofrimento ela me disse que a vida sem ele não tinha mais graça e
    que nunca mais iria amar outra pessoa! Foi aí que eu perguntei se o que ela sentia por ele era amor de verdade ou uma daquelas paixões avassaladoras que nos deixa sem rumo, sem chão, sem visão, sem identidade e que nos faz passar a gostar mais do outro do de nós mesmos. Ela me respondeu, com toda certeza do mundo, que era amor verdadeiro. Aquela resposta não me surpreendeu em nada, pois
    quem nunca teve um relacionamento como este tão avassalador? Quem nunca cometeu uma loucura por alguém por achar que aquela era pessoa da sua vida? Quem nunca abriu mão do que mais gostava pra viver o que o outro mais gostava? Quem nunca achou que se ele ou ela te deixasse a vida não valeria mais a pena? Muitas pessoa costumam acreditar que isto é amor. Mas definitivamente não é. E digo com conhecimento de causa. Existe uma grande diferença entre paixão e amor.


    Paixão é euforia, amor é calmaria. Paixão é rápida, amor é duradouro. Paixão é súbita, amor é progressivo. Paixão é agressiva, amor é delicado. Paixão é vendaval, amor é brisa. Paixão destrói, amor constrói. Paixão vinga, amor perdoa. Paixão é doença, amor é saúde. Paixão é dor, amor é alívio. Paixão é dúvida, amor é certeza. Paixão é loucura, amor é cura. O amor faz a gente
    querer ser mais, querer aprender mais para poder trocar com quem amamos novas lições de vida. O amor ajuda a superar dificuldades enquanto que a paixão cria obstáculos. A paixão é totalmente egocêntrica, passional, escandalosa. O amor é cuidadoso, atencioso e cúmplice. Ele nos faz acreditar que a felicidade não está nas mãos de outra pessoa e sim nas nossas mãos. Que só podemos ser felizes com alguém se conseguirmos ser felizes com nós mesmos.


    O amor é aceitar que o outro tem defeitos, que somos diferentes, mas que podemos conviver com estas diferenças, pois o que atrai duas pessoas é exatamente o que um tem e o outro não. Há quem acredite que é necessário viver cegamente uma paixão já que as pessoas hoje em dia não se permitem mais sofrer. Mas quem disse que quem ama não sofre, não chora, não erra, não sente ciúmes e não se decepciona às vezes.


    Apesar da paixão ter mais contras do que prós em relação ao amor ainda acho que não há vida sem um pouco de paixão. Portanto o melhor seria viver a vida apaixonadamente para que possamos ter um amor de verdade!!!


    O que você procura no seu companheiro?




    O que você procura no seu companheiro?


    Vamos falar um pouco sobre este assunto que todas as mulheres adoram: Relacionamento. Quando nós procuramos uma pessoa para ficarmos para sempre o que e porque procuramos isso?


    Ha um século atrás as mulheres procuravam alguém para proporcionar e lhe dar uma família e na maioria das vezes a escolha do parceiro ideal não existia. A mulher casava com aquele que estivesse disposto a ter um compromisso sério. A mulher daquela época era a mesma de hoje, não mudou internamente. A mulher não se sujeitava a isso porque ela gostava ou porque ela queria. Quem era diferente, era o meio em que as pessoas viviam, ou seja, o externo e não o interno. Existia muito preconceito em relação às mulheres solteiras, elas se sentiam “rejeitadas”, diferentes das outras. Não respeitavam essas mulheres que optavam por não se casar. Era como se elas possuíssem algum “defeito de fabricação” e se sentiam “fora da lei”. Desta forma o mais importante não era ser feliz, era ser casada e a qualquer custo.


    Hoje já mudou muito e é claro que o casamento continua sendo importante para a maioria das pessoas, mas hoje as mulheres preferem decidir e escolher melhor seu parceiro e seguem aquele famoso ditado: Antes só do que mal acompanhada.


    Essas mudanças se deram diante da segurança que as mulheres conseguiram atingir tanto no âmbito pessoal quanto profissional.


    Isso se chama evolução e toda revolução é para melhor. Neste caso não parece tão bom para os homens quanto antes, que já não são os donos absolutos desta escolha, mas muito melhor para nós mulheres, que agora não somos mais escravas de uma cultura machista.


    O resultado desta mudança será mais casamentos duradouros, mais famílias saudáveis e mais filhos felizes, ou seja, no final todos nós saímos ganhando!


    RELACIONAMENTOS PÓS-SEPARAÇÃO


    O fim dum relacionamento duradouro, principalmente depois de alguns anos, é um momento difícil para os dois. Se o relacionamento já tinha chegado ao casamento, mais difícil será a separação daqueles que se amavam. O fim é difícil até mesmo para aqueles que não queriam mais estar juntos com o outro.

    Os recém-separados redescobrem quem são individualmente, pois com o relacionamento, os casais conhecem a personalidade de dois juntos e não individualmente. Quando são compatíveis, eles se tornam muito parecidos, pensam as mesmas coisas, sentem as mesmas coisas, o projeto de vida é o mesmo. Reconhecer-se sozinho é um susto para aqueles que têm o reencontro consigo mesmo após o fim.

    A sensação é estranha, sente-se um vazio que não pode ser preenchido facilmente. É uma dor esquisita. Mais inusitado ainda é perceber que sente essa dor mesmo quando o que mais queria enquanto estava na relação era o seu fim.

    O indivíduo volta-se para dentro de si, verifica se aquele restaurante que gostavam de ir, agora solteiro, tem o mesmo sabor. Será que ele realmente gostava ou gostava porque ela adorava? De fato, aqueles que saíram duma relação de longa data iniciam a sua redescoberta e se vêem diante da vida de solteiro. O que fazer? Quem tem amigos, recorrem a eles
    .

    Cada pessoa reage de uma maneira. Algumas querem ficar reclusas por um tempo, outras querem espairecer, sair para esquecer, e outras querem preencher o vazio com outra pessoa. Não há melhor saída, cada uma deve reagir de acordo com sua natureza, como o seu corpo suporta, como sua mente determina. Já pregamos que o melhor remédio para paixão é outra. Não mudamos de idéia, mas estamos separando a paixão do amor. Se o relacionamento não foi tão profundo, ainda que longo, se não houve verdadeiramente amor, encontrar outra paixão correspondida fará acabar com o sofrimento.

    Todavia, sair de um relacionamento intenso e duradouro não é tão simples quanto aquele. Por isso, cada um reconhecerá a si e seguirá o caminho que a mente lhe trilhar.

    A temática que queremos seguir é sobre a análise da situação de uma pessoa iniciando um relacionamento com alguém recém-separado de um relacionamento intenso e duradouro. Como referido, há
    pessoas que encontram como saída do sofrimento o relacionamento com outra pessoa, para preencher o vazio. A questão é analisar se isso fará bem àquela que foi escolhida pelo (a) recém-separado (a).

    Há muitos casos de pessoas que sofreram ao se relacionar com os recém-separados. Elas encontram o indivíduo aos pedaços, sofrido. Elas o ajudam a se recompor, a se reconhecer novamente como indivíduo separadamente, dão todo o apoio necessário, desenvolvem, assim, uma nova relação.

    O que muitos não percebem é que essa pessoa está voltando a reconhecer sua individualidade e é esse o seu objetivo inicial. Para isso, usam o suporte de um novo relacionamento, mas não se entregam totalmente a ele. Eles precisam antes se recompor. Além disso, o medo está presente: como o sofrimento tem sido muito grande, envolver-se novamente da mesma maneira é contra o seu instinto de preservação. Ele não quer se machucar novamente.

    Por essa razão, ele desenvolve ou cria uma nova maneira de se relacionar, bem diferente da anterior, e é esse tipo de relacionamento que ele quer ter com essa pessoa que tanto o tem ajudado. Entretanto, aquela que foi escolhida para essa nova fase da vida não vê o relacionamento da mesma forma, na verdade, ela quer viver a mesma intensidade que ele viveu. Gerou-se, então, o conflito de interesses. Cada um se interessa por um tipo de relacionamento que não são compatíveis.

    A conseqüência irremediável é o fim dessa nova relação. Mas essa não é a única possibilidade. Pode também o (a) recém-separado (a) usar o apoio da nova relação e se redescobrir. Às vezes, um relacionamento pode terminar porque os participantes não se reconheciam mais como pessoa individualizada e sentiram-se sufocadas. Voltando a se reconhecer, o casal pode conseguir uma reaproximação e quem sofrerá será a terceira pessoa que entrou no “barco furado” com as melhores intenções.

    O que pode acontecer também é a separação ter sido motivada por brigas demasiadas que desgastaram a relação. Mas o amor ainda existe em ambos. Com o novo relacionamento, o casal respira e sua relação anterior ganha novos ares. Eles sentem saudades um do outro e voltam a ficar juntos.

    Há pessoas que se sentem tão gratas àquela terceira pessoa que não conseguem terminar a segunda relação, e permanece com dois relacionamentos ao mesmo tempo. Outro motivo para permanecer em duas relações é o comodismo ou o medo de que os problemas voltem no casamento ou na relação duradoura.

    De qualquer modo, a terceira pessoa que ajuda o (a) recém-separado (a) é quem, no linguajar comum, “paga o pato”. Por essa razão, alertamos as pessoas que conheçam muito bem o (a) recém-separado (a) antes de se envolverem. Dêem todo o suporte de que ela precisa, mas não se envolva rapidamente. Dificilmente você conseguirá verificar qual a causa do fim do relacionamento ou o que essa pessoa está procurando, pois nem ela sabe. Quanto mais você conhecer sobre a vida dele (a), sobre a vida de casados, sobre o (a) parceiro (a) anterior, mais você terá como analisar e se precaver de sair ferido (a).

    Não recomendamos que você deixe de se relacionar com pessoas que acabaram de sair de relacionamentos duradouros e intensos, apenas recomendamos muita cautela, que não se entregue tão facilmente. A cautela tem que ser ainda maior se esse relacionamento findo era um casamento, pois até que o divórcio ocorra (a ou até depois), os casados podem querer tentar novamente.

    Não se entregue totalmente, sinta o terreno aos poucos, dê-lhe liberdade e exerça sua liberdade nesse relacionamento com pessoa recém-separada. Avalie bem se ela é quem você procura, se vale a pena dar tempo para que o recém-separado se recupere.

    A palavra de ordem, portanto, é cautela.



    Papel feminino na sociedade


    A mulher hoje em dia tem que exercer diversas funções, como trabalhar
    fora e dentro de casa, ser boa mãe e boa esposa, boa filha e ainda cuidar de
    si mesma, para quando o marido chegar em casa olhar para a mulher que ele
    escolheu para casar e pensar: Nossa, como ela é linda!


    Você deve estar cansada só de ler tudo que está escrito acima, não é?
    Com as mudanças que têm ocorrido, a mulher consegue ocupar cargos em
    empresas que nunca eram cogitados antigamente: isso é um fator muito
    bom. Porém, as atividades exigidas acabam ocupando muito tempo do nosso
    dia, não sendo possível realizar todas perfeitamente, como fazer as compras
    de supermercado na data certa, para que nada falte nunca dentro de casa,
    preparar um jantar gostoso para a família (se você não cozinha, tem que
    preparar o menu muitas vezes), tempo para fazer as unhas, o cabelo, sair
    com as amigas, cuidar dos filhos, levá-los e buscá-los na escola, participar
    das reuniões escolares, enfim, tudo isso e mais um pouco...
    É fato que em alguma área ou em algum momento você mulher vai falhar,
    mas o que devemos fazer?


    Acredito que para sermos felizes e realizadas em todos os setores citados
    acima, devemos, primeiramente, parar de nos cobrar tanto, parar de cobrar a
    perfeição, já bastam as cobranças que temos que lidar no dia-a-dia,
    cobranças do nosso chefe (se é que não somos o nosso próprio chefe),
    cobranças em casa e outras responsabilidades que já temos como
    obrigatórias.


    Desta forma, quando acontecer de suas unhas ficarem uma lástima, ou seu
    cabelo sem aquela linda escova, ou o jantar não ser aquele que seu marido
    gosta, tudo bem, um dia ou outro isso será inevitável, e o mais importante
    em tudo isso é aceitar este inevitável desastre do dia-a-dia e ser feliz, pois
    nada melhor que um dia após o outro para prepararmos nossa agenda e
    fazermos aquilo que é possível, pois tudo mudou, mas o tempo continua
    tendo as mesmas vinte e quatro horas de sempre. E o tempo, minha amiga,
    não é diferente do que sempre foi!








    Por que as mulheres competem tanto entre si?





    Não sei se vocês mulheres já notaram o quanto reparamos nas outras mulheres... Na maioria das vezes essa nossa atenção tem origem no desejo de "ser" sempre mais bonita que qualquer outra.

    Esta concorrência - até certo ponto surda - estimula o consumismo sempre crescente, fazendo com que as lojas aumentem os seus lucros, tenham cada dia mais novidades em cosméticos, tratamentos de beleza, massagens para todos os tipos de "problemas" (nossos problemas, não é mesmo?), curas "milagrosas" obtidas com um mínimo de esforço e um máximo de gasto.

    Bem, mas será que isso faz parte da natureza feminina? Acredito que sim, pois desde quando nascemos nós já concorremos com uma mulher muito especial pelo amor do nosso pai: a nossa mãe.

    A mãe exerce um papel fundamental neste ciclo que nos motiva até a idade adulta. É fato que a mãe é nossa primeira e maior "inimiga" e carregamos este sentimento por toda a vida. Não estou dizendo que nossa mãe será para sempre nossa inimiga, pelo contrário, teremos que achar "outras" mulheres
    para aliviarmos nosso sentimento perante esta pessoa que tanto amamos e que não desejamos nenhum mal. Este conflito de sentimentos faz com que procuremos outro objeto (outra mulher), para depositarmos este sentimento que nos causa angústia pelo fato de nosso sentimento ser contraditório em relação à pessoa que nos deu a vida e que é tão boa conosco.

    Quando crescemos achamos várias delas e o que não falta é mulher para depositar este sentimento. Que bom! não é mesmo? Senão, coitadas das nossas mães!

    A partir de hoje você já sabe a razão pela qual repara tanto nas outras mulheres !









    Por que as mulheres competem tanto entre si?





    Não sei se vocês mulheres já notaram o quanto reparamos nas outras mulheres... Na maioria das vezes essa nossa atenção tem origem no desejo de "ser" sempre mais bonita que qualquer outra.

    Esta concorrência - até certo ponto surda - estimula o consumismo sempre crescente, fazendo com que as lojas aumentem os seus lucros, tenham cada dia mais novidades em cosméticos, tratamentos de beleza, massagens para todos os tipos de "problemas" (nossos problemas, não é mesmo?), curas "milagrosas" obtidas com um mínimo de esforço e um máximo de gasto.

    Bem, mas será que isso faz parte da natureza feminina? Acredito que sim, pois desde quando nascemos nós já concorremos com uma mulher muito especial pelo amor do nosso pai: a nossa mãe.

    A mãe exerce um papel fundamental neste ciclo que nos motiva até a idade adulta. É fato que a mãe é nossa primeira e maior "inimiga" e carregamos este sentimento por toda a vida. Não estou dizendo que nossa mãe será para sempre nossa inimiga, pelo contrário, teremos que achar "outras" mulheres
    para aliviarmos nosso sentimento perante esta pessoa que tanto amamos e que não desejamos nenhum mal. Este conflito de sentimentos faz com que procuremos outro objeto (outra mulher), para depositarmos este sentimento que nos causa angústia pelo fato de nosso sentimento ser contraditório em relação à pessoa que nos deu a vida e que é tão boa conosco.

    Quando crescemos achamos várias delas e o que não falta é mulher para depositar este sentimento. Que bom! não é mesmo? Senão, coitadas das nossas mães!

    A partir de hoje você já sabe a razão pela qual repara tanto nas outras mulheres !







    Por que as mulheres competem tanto entre si?





    Não sei se vocês mulheres já notaram o quanto reparamos nas outras mulheres... Na maioria das vezes essa nossa atenção tem origem no desejo de "ser" sempre mais bonita que qualquer outra.

    Esta concorrência - até certo ponto surda - estimula o consumismo sempre crescente, fazendo com que as lojas aumentem os seus lucros, tenham cada dia mais novidades em cosméticos, tratamentos de beleza, massagens para todos os tipos de "problemas" (nossos problemas, não é mesmo?), curas "milagrosas" obtidas com um mínimo de esforço e um máximo de gasto.

    Bem, mas será que isso faz parte da natureza feminina? Acredito que sim, pois desde quando nascemos nós já concorremos com uma mulher muito especial pelo amor do nosso pai: a nossa mãe.

    A mãe exerce um papel fundamental neste ciclo que nos motiva até a idade adulta. É fato que a mãe é nossa primeira e maior "inimiga" e carregamos este sentimento por toda a vida. Não estou dizendo que nossa mãe será para sempre nossa inimiga, pelo contrário, teremos que achar "outras" mulheres
    para aliviarmos nosso sentimento perante esta pessoa que tanto amamos e que não desejamos nenhum mal. Este conflito de sentimentos faz com que procuremos outro objeto (outra mulher), para depositarmos este sentimento que nos causa angústia pelo fato de nosso sentimento ser contraditório em relação à pessoa que nos deu a vida e que é tão boa conosco.

    Quando crescemos achamos várias delas e o que não falta é mulher para depositar este sentimento. Que bom! não é mesmo? Senão, coitadas das nossas mães!

    A partir de hoje você já sabe a razão pela qual repara tanto nas outras mulheres !













    conto feminino

    0 comentários

    Quando o sexo é casual?


    "Eles flertavam há anos. Ela sempre soube que por trás dos óculos de armação fina dele, se escondia um homem que saberia domá-la. Sua falsa timidez nunca a enganou, mas se era o papel que ele gostava de representar, ela não reclamaria. Ela também usava máscaras. Por muito tempo representou o papel de mocinha indefesa, até passar por uma desilusão e adotar a postura de uma mulher decidida e independente. Logo ela se deparou com as pequenas grandes decisões da vida. Se encontraram, se encararam, se enxergaram. Ele ainda despertava nela aquele calorzinho conhecido, acordava as borboletas adormecidas no estômago e ressuscitava desejos que ela não experimentava com outro homem há muito tempo. Enquanto a beijava, movia suas mãos em movimentos cíclicos por sua cintura, passando por suas costas e chegando ao pescoço. Seu toque era firme, mas delicado. Ela só conseguia pensar em sexo. Com ele."

    Esse é o único trecho de um blá blá blá que eu comecei a rabiscar há alguns dias. Mas depois de fantasiar sobre a personalidade da protagonista e suas aventuras sexuais, eu percebi que não sou a pessoa mais indicada para fazer isso. Sexo na minha vida sempre andou de mãos dadas com amor e, agora que o amor se foi, não sei como um se sustenta sem o outro.

    Minhas poucas tentativas de encarar com tranquilidade o sexo fora de relacionamentos foram uma grande CILADA. Da primeira vez, eu era novinha e enfrentava um namoro à distância. E quando digo enfrentava, não estou exagerando. Era uma batalha me relacionar com aquele ser, mas deixa pra lá. É tão bonito quando somos inocentes ao ponto de acreditar que uma relação falida pode funcionar, não é mesmo? Mas, um belo dia, o namoro esfriou, as visitas ficaram mais dispersas, a saudade foi virando esquecimento e, de repente, veio a libido. Opa, o que eu faço?

    Não hesitei em dividir estes temores com um amigo que passava por uma situação similar. E, como acontece nos desenhos em quadrinhos, nos olhamos e uma lâmpada acendeu no topo de nossas cabeças. Naquela noite eu ganhei um sex buddy, dois meses depois eu ganhei um problema: me apaixonei. E me ferrei, porque é minha sina - aaai, como sofro.

    Em outra ocasião, eu bebi a vida e achei justo jogar todo o meu charme para um amigo. Por esporte, sabe? Mas, o dedinho que é podre para namorados é ótimo para peguetes. Portanto, sem fazer o menor esforço, fui conduzida à residência do querido amigo para uma noite - ou quase manhã, já era bem tarde - de sexo descompromissado. Resultado? Uma ressaca moral enorme. Ele tinha uma namorada e estava tentando se resolver com ela, para isso estavam dando um tempo. E eu conhecia ela. E eu tinha dado conselhos. E eu tinha oferecido o ombro para ouvir os problemas do relacionamento. E eu tinha pedido pra ele puxar meu cabelo com mais força. E eu tinha pedido pra ele me dizer o que gostaria que eu fizesse. E eu tinha tocado ele em lugares que amigos não deveriam ter contato.

    Porém, o melhor sexo da minha vida foi com uma pessoa completamente aleatória. Um conhecido com um olhar tímido e um sorriso malicioso. É nele que penso quando tento rabiscar meu pseudo conto sobre as aventuras sexuais de uma personagem ainda desconhecida. E ele não ganhou o posto de "MELHOR SEXO EVER" por ter o maior pênis ou falar mais sacanagens na cama. Ele me levou à loucura com os pequenos detalhes e, aaah meus amigos, os pequenos detalhes são os pontos essenciais. Aquele jeito de me olhar no fundo dos olhos enquanto fazia o serviço, barra qualquer estocada frenética, juro. Ele não é relationship material, mas faço questão de sua presença como personagem da saga de minha solteirice. Já que é um caminho a ser percorrido, que seja divertido ao menos, não?

    E quanto ao sexo casual, eu compro a idéia, desde que obedeça à minha noção de casualidade. Se não houver um pingo de intimidade e existir excesso de álcool, estou fora. Agradeço a tentativa, mas vai ficar para uma próxima. Cada um tem seu limite e ser uma mocinha bem resolvida nos anos 2000 não significa dar para qualquer um. Buscar o prazer é absolutamente natural e, eu até diria, necessário. Mas, como última romântica que sou, mesmo após os baques da vida, acredito que sexo com amor ainda é a minha combinação perfeita. Já sexo de coelho, pá pá pá bum gozei acabou, só se for com um
    rabbit.

    ponto G

    0 comentários
    SEXO

    SEXO
    e
    SEXO!!!!
    MULHERES ADORAM UM BOM SEXO!!!!!!!!!!











    DESCUBRA O SEU PONTO G.


    E DIVIRTA-SE COM SEU PARCEIRO

    DESCUBRA TODOS OS SEGREDOS

    DO EXTASE DO PRAZER!!


    PRAZER

    PRAZER

    PRAZER!!


    HUUUUUUUUUMM!!

    PONTO G!!!!!!








    Como achar o seu ponto G
    Muito se fala e escreve sobre o Ponto G e os orgasmos que o mesmo proporciona. Apesar deste foco da mídia sobre o assunto a verdade é que a maioria das mulheres desconhece a sua exata localização e como fazer para estimular e obter um orgasmo através de seu estímulo. Por esta razão elaboramos este pequeno guia com orientações passo a passo para chegar ao mapa da mina.



    1. Encontrando o dito cujo. O ponto G fica na primeira terça parte do canal vaginal na parede voltada em direção ao ventre, logo atrás do osso púbico. Este famoso ponto, tão cantado em verso e prosa, corresponde ao tecido esponjoso que circunda a uretra. Quando a mulher fica excitada este tecido recebe maior volume de fluxo sanguíneo, aumentando de volume, e pode ser sentido através do canal da vagina. Quando estimulado, ele cria um sensação intensa e característica. Para algumas mulheres esta sensação é similar à sensação de vontade de urinar. Para algumas a estimulação do Ponto G pode ocasionar uma espécie de ejaculação.




    2. Excite-se. O primeiro passo para um orgasmo de ponto G é ficar excitada. Durante a excitação o tecido esponjoso fica intumescido com fluido e o ponto G aumenta de volume de forma perceptível. Use um vibrador, assista ao seu filme erótico favorito ou imagine uma fantasia "quente".




    3. Adicione o dedo ou um brinquedo. Insira o dedo na vagina e curve em direção ao umbigo. No caso de seu dedo ser curto experimente um brinquedo curvado desenhado para atingir o ponto G. Como a esponja uretral encontra-se atrás da parede da vagina você vai precisar fazer uma pressão firme para chegar até ela. Quando chegar, vai sentir uma sensação bem característica que vai servir de indicador de que atingiu o lugar certo. A textura do Ponto G é diferente da parede da vagina: você deve procurar por um tecido mais rugoso ou ondulado e sentir um certo solavanco como se o ponto mudasse de posição a medida que você passa o dedo. Quando encontrar pressione de forma firme e movimente os dedos (dois de preferência: o indicador e o "pai de todos") como se estivesse chamando alguém em um movimento de venha cá. Experimente vários níveis de pressão e tipos de movimento.




    4. Experimente. O tamanho e sensibilidade do ponto G varia muito. Assim não há um único jeito para estimular.Você terá que experimentar até encontrar o mais adequado. Algumas mulheres apreciam uma pressão ritmada outras o movimento de rotação de um Dildo tipo Rabitt . Outras preferem estimular o clit ao mesmo tempo.




    5. Ejaculação (ou não...) Nem todas as mulheres ejaculam mas a mesma é considerada um fator normal da resposta sexual feminina. Pressionar o ponto G ou as contrações do orgasmo podem causar ejaculação da esponja uretral através da uretra. Este fluido difere da urina e é similar ao fluido da próstata masculina. Esvazie a bexiga antes de fazer sexo assim você não vai ficar preocupada. A quantidade de ejaculação na maioria dos casos será menor do que uma ou duas colheres de chá mas pode ser mais volumosa. Algumas mulheres ejaculam após a remoção do pênis, do dildo ou dos dedos




    Manual como elas se devem masturbar!



    Estimulação clitoriana com as mãos
    Massajando: coloque o clitóris entre o polegar e o indicador e gentilmente massaje-o. Pode começar devagar e ir aumentando gradualmente a velocidade e pressão conforme sua sensação de prazer.
    Massagem circular: se você está com pressa, essa pode ser a técnica recomendada. Utilize os dedos indicador e do meio de qualquer mão e coloque-os sobre o clitóris. Comece a massajar fazendo movimentos circulares alterando a velocidade e pressão ao seu gosto. Se deseja mudar um pouco a sensação, coloque um pouco de gel lubrificante nas pontas dos dedos.

    Pancadas com a ponta do dedo: essa técnica é um pouco diferente e não funciona igualmente para todas a mulheres. Algumas poderão sentir prazer, quanto que outras não irão gostar. Use os dedos de uma das mãos e puxe os lábios vaginais para trás, expondo o clitóris. Com o outra mão, comece a dar leves estalos com a ponta do dedo indicador em cima do clitóris variando a velocidade.

    Combinação: essa técnica combina a estimulação do clitóris com a penetração utilizando ambas as mãos. Com os dedos de uma das mãos, estimule o clitóris da maneira que mais lhe agrada. Com a outra mão, utilize um, dois ou três dedos e insira-os na vagina simulando uma penetração.

    Estimulação utilizando água:
    Atenção: não jogue jactos fortes de água directamente na sua vagina, pois pode ser potencialmente perigoso.
    Na banheira: você irá precisar de uma banheira onde irá deitar-se e deixar a água do chuveiro ou da torneira cair sobre o clitóris. Comece com pouca água e vá aumentando a pressão conforme seu gosto. Não se esqueça de medir a temperatura da água antes.

    Spray de água: uma variação da técnica acima. Apenas tampe parcialmente a torneira com um dos dedos fazendo com que o spray atinja o clitóris.

    Chuveirinho do bidet: uma outra variação para aquelas mulheres que não tem acesso a uma banheira. Utilize o chuveirinho e concentre-o no clitóris.

    Estimulação com vibradores:
    Vibradores são óptimos para a estimulação clitoriana, pois você pode controlar a velocidade da vibração facilmente. A pressão aplicada com eles também é fundamental. Você também pode esfregá-los na parte de dentro de suas coxas, nos lábios vaginais e até mesmo nos seus seios. A masturbação não precisa estar confinada apenas à área clitoriana.

    Estilumação com outros acessórios:
    Existem milhares de outros acessórios destinados totalmente ao prazer da mulher. A fantasia e a criatividade, aliados à segurança e à higiene podem fazer com que você tenha momentos muito bons sózinha ou acompanhada. Visite um "sex shop" para saber das novidades em acessórios.


    Deixe seu Recado ou sua Sugestão

    Hora Certa

    Barra de videos

    Loading...
     

    Meus Blogs Favoritos

    Seguidores

    Bem Vindos

    A todos espero que gostem

    Mundo Da Mulher Copyright 2008 Karla Danielly Designed by Karla Image by Karla;s Notez